Pular para o conteúdo principal

MORO NUM PAÍS TROPICAL 2

          Estamos diante de um dos maiores massacres da história brasileira, mas ele é apenas o resultado da maneira que se encontra nosso país.

          Muitas pessoas se comoveram, e ainda estão comovidas, quando, no dia 07 de abril de 2011, assistiram aos telejornais o caso das crianças assassinadas em uma escola do Rio de Janeiro. E daqui a um mês, será que ainda estarão? Infelizmente, casos como esse não cessarão de acontecer, pois, como um ciclo, eles irão se repetir até que um dia o Governo (e toda a população) pare e pense: “não podemos mais continuar desse jeito”.

          Não é de hoje que a segurança nas escolas públicas está um caos. Os alunos já não têm mais respeito para com os professores. Em algumas escolas, o professor não pode exercer sua autoridade, pois, caso um aluno sinta-se ofendido, ele pode não voltar a lecionar novamente. Já houve muitos relatos de professores que sofreram agressões físicas de seus alunos, e isso é inadmissível. Há também casos em que professores agridem alunos, não podemos negar.

          A base de qualquer sociedade é a educação. Não há desenvolvimento sem educação. Como, por exemplo, um cidadão, sem o mínimo grau de escolaridade, poderá ser um trabalhador competente, com condições de contribuir no desenvolvimento de seu país, e de si mesmo? A escola não serve somente para decorarmos fórmulas e datas, serve para formar cidadãos. O que estou querendo dizer, é que esse valor da importância da escola foi perdido, pelo Governo e pela grande maioria da população, também. Fiquei impressionado quando ouvi dois garotos conversando no ônibus uma vez. Eles estavam xingando seu colégio e seus professores, e prestei atenção à conversa. Um deles perguntou para o outro, “e aí ‘meu’, vamos ‘matar’ a aula hoje?”, e o outro respondeu “bah, não sei”, “qual é cara, hoje é quinta-feira, vamos dar ‘uma banda’ no centro”, disse o primeiro. Eu fiquei imaginando o que seria do futuro deles. Logo após, começaram a falar sobre outro colega, que já havia assaltado algumas pessoas com uma arma. Estavam preocupados que ele fosse “em cana”. “Colégio”, “professores”, “arma”, palavras familiares, não?

          O bulling é uma das causas de existirem pessoas como esse assassino. Veja bem, eu não estou justificando tal atitude(não há justificativa) , só estou dizendo que já tivemos inúmeras provas de que o bulling é capaz de transformar crianças em monstros. Então, já está mais do que na hora de acabarmos com essas atitudes, até mesmo as mais simples como: caçoar da aparência das pessoas, colocar apelidos nos outros, excluir indivíduos de um grupo, entre outras.

          Apesar de a mídia insistir em casos como esse, não podemos nos esquecer de que a saúde pública é tão precária quanto a segurança nas escolas. Será, por exemplo, que essas mortes foram piores do que as pessoas que morrem nas filas dos hospitais públicos? Para os pais das crianças com certeza. Porém, sem querer ser insensível, eu digo que não. Mas por que será que são os tipos de casos como o massacre recente no RJ que mais aparecem na mídia? Simplesmente por causa do ibope.



Texto publicado originalmente em 13/04/2011, no site fufa2008.blogspot.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JULGAR

Difícil, e nada certo, é julgar alguém antecipadamente. Alguns dias atrás, entrei no ônibus e encontrei o cobrador mais gentil que eu já havia visto. Ele desejou boa tarde para cada uma dos passageiros que estavam na minha frente e iam passando pela roleta. Quando chegou a minha vez, ele me olhou nos olhos e com um sorriso também disse: "boa tarde!". Eu respondi desejando o mesmo, e sentei no meu lugar. Às vezes um simples gesto como aquele pode alegrar o dia a dia das pessoas, mesmo que elas não percebam. Eu sentado imaginei que ele deveria ser uma pessoa muito feliz, uma pessoa muito boa também, que sabia levar a vida da melhor forma possível. Naquele momento eu realmente gostei daquele gesto e não sei porque, fiquei admirado com a sutileza que ele desejava boa tarde aos passageiros, mesmo que muitas vezes os mesmos não respondiam de volta. "Que pessoa legal esse cara!", eu pensei na hora. O que aconteceu depois me fez refletir e escrever esse texto.
 …

ESCRITOS CUNEIFORMES

A História sempre foi baseada em registros, sejam eles livros, pergaminhos, documentos, depoimentos, escritos cuneiformes ou arte rupestre. A História pôde ser contada através de simples desenhos nas paredes ou até mesmo por símbolos cuneiformes, pois são uma forma de registrar algum fato que aconteceu. Na era da internet, não é de se esperar que esses atos continuem; mas eles continuam.

          O ser humano, por natureza, gosta de ser valorizado, gosta de ser elogiado, e normalmente aquele que diz “não, é exagero seu” é porque quer ouvir o elogio novamente. O Colégio Militar de Porto Alegre é, por excelência, um histórico, renomado, e desejado estabelecimento de ensino. Pesquisas e resultados mostram que é um dos melhores colégios do Rio Grande do Sul, e do país. Os valores lá ensinados não são aprendidos em qualquer lugar. Não é à toa que já estudaram sete ex-presidentes da República em suas salas de aula.

O Casarão da Várzea prova sua competência pelo grande número de apr…

ALÍVIO

Li certa vez em um livro que existia apenas um pecado, denominador comum entre todos eles: o roubo. Quando se mata alguém, se rouba o direita à vida, rouba dos filhos o pai e da esposa o marido. Quando se trapaceia, se rouba o direito à justiça; a mentira rouba a verdade. Aquilo fez muito sentido para mim na época.
          Ora, das boas sensações que podemos sentir, todas se resumem em uma só: o alívio. Quem já passou por algum aperto, imaginando a pior das situações que podiam ter acontecido, e no fim tudo não passou de especulação sabe muito bem dizer como foi grande o alívio ao descobrir que nada de ruim aconteceu. Ou então quando estamos morrendo de vontade de comer aquele prato delicioso que não comemos há tempos. O alívio após nos deliciarmos com o mesmo é gigantesco, uma sensação de felicidade plena.
          Quem nunca se apaixonou? Cada troca de olhares com a pessoa amada é um mini ataque cardíaco. O coração acelerado. Mãos suando. Pernas tremendo. Quando finalment…